terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Erotic Sapiens











Estou de viagem no teu corpo, amor
Me dá direito à nova passagem
E que eu só vá até onde você por
Sua licença na minha bobagem

Eu tô a fim do cheiro bom
Que sai da luz do nosso encontro
Encanto, nem tanto, mais canto
Só no teu porto, tão flor de tom!

Estou de viagem no teu corpo, amor
Me dá passagem de novo: me atrase!
Não vou se você não for
Toda à vontade na minha bagagem



Meu ponto é você, mesmo no fim
Chego quando te avesso em mim
Porque nosso roteiro é o mesmo
Eu e você o tempo inteiro



Não compro seus centímetros, você sabe
Só sou sua casa quando a gente se cabe
Pele, toque, alma, quem sabe?
Nossa pobre, rica, louca, sóbria, verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário